• O autor

      Rodrigo Guerini é historiador, professor, autor do blog SanroJoga e redator de jogos para a hardMOB.

      Azul (Galápagos)

      Apesar dos avanços, o mercado brasileiro de jogos de tabuleiro ainda é bastante pequeno. Isto em mente, jogos abstratos, que já são comumente um nicho no hobby no mundo inteiro, tem uma representatividade quase nula no nosso país.


      Faz todo sentido, que editora iria investir num jogo que terá, fatalmente, uma venda baixa? Lindas miniaturas ou jogos rápidos para grupos grandes acabam, ainda, sendo o grande chamariz do mercado nacional.

      É neste terreno que a Galápagos lançou Azul, um dos abstratos que mais despertaram a curiosidade de jogadores lá fora no ano passado. Com uma premissa simples – como abstratos costumam ser – os jogadores estão disputando a organização de azulejos portugueses.

      E é isto, escolher a cor de uma determinada peça em uma das fábricas, posicioná-las numa das diferentes faixas e, quanto todas as peças forem escolhidas, preencher o lado direito do seu tabuleiro. Quando um dos jogadores terminar uma linha horizontal o jogo acaba e ganha quem tiver mais pontos.



      Um jogo que pode ser explicado em menos de 5 minutos, mesmo para o mais iniciante dos jogadores, mas que garante partidas cada vez mais estratégicas, para quem souber ler o jogo e o movimento dos outros jogadores.

      Azul, afinal é um abstrato, não o melhor deles, mas sua beleza, sua fama internacional, a simplicidade e sua boa jogabilidade tanto para 2, quanto para 3 ou 4 jogadores lhe coloca numa ótima posição no mercado nacional. Pode ser o primeiro, deste tipo de jogo, para muitos.

      Pontos Positivos

      Tudo azul! – Com belas peças, cada jogador monta um bonito mural que chama a atenção tanto dos jogadores quanto daqueles que estão do lado de fora da mesa.

      Todos precisam de azulejos – Azul é fácil de explicar e pode ser, facilmente, o primeiro jogo de alguém. O jogador vai aprendendo novas estratégias conforme avança nas partidas sem grande necessidade de conhecimento prévio.



      Pontos a considerar

      Contenha as expectativas – Apesar de sua qualidade, Azul mantem-se um jogo simples. A complexidade está nas interações das ações entre os jogadores. Isto pode frustrar aqueles que estavam esperando um “algo a mais”.

      Seus inimigos próximos – Azul não é um jogo que se vence apenas pensando em suas jogadas, mas antevendo as ações dos adversários. Ler a mesa é fundamental para uma partida de alto nível.

      Experiências diferentes – Dependendo do número de jogadores, Azul pode parecer um jogo bem diferente. Em dois, há a possibilidade de jogadas maldosas que equivalem muitos pontos negativos para o adversário. Em quatro jogadores isto é bem mais raro, embora ainda possível.



      Pontos Negativos

      Azulejos portugueses, de fato. Embora seja, ainda, muito difícil se dizer o que é caro e o que é barato no mercado brasileiro de jogos de tabuleiro, os 250 reais de preço sugerido (para abril de 2018) pareceram um pouco de exagero pelos componentes e tipo de jogo que Azul é. Se vale? Depende de cada um.

      Julgando uma cozinha pelos azulejos. Abstratos não são para todos, mas a fama de Azul fez com que ele ficasse conhecido até fora do circulo de amantes deste estilo de jogo. Muitos apostaram em Azul como um jogo, como os outros, e podem não entender muito bem sua dinâmica. Azul está mais perto de uma partida de Xadrez ou Dama do que de Agricola ou Catan. Nada de errado quanto a isto, se você souber no que está se metendo.

      Imagens da primeira versão do jogo, internacional. A versão nacional da Galápagos já vem com o marcador de primeiro jogador em formato de pedra e não tile.
      Comentários 9 Comentários
      1. Avatar de In$4no
        Me corrija se estiver errado: Todos esses jogos citados perdem para um carteado no quesito diversão?
      1. Avatar de Rodrigo Guerini
        Citação Citando In$4no Ver mensagem
        Me corrija se estiver errado: Todos esses jogos citados perdem para um carteado no quesito diversão?
        Diversão é bastante subjetiva. Impossível comparar a diversão que um truco num churrasco de família e uma mesa de Madeira, por exemplo. Ai vai de cada um, há aqueles que gostam de um e há aqueles que gostam de outro.

        Até pq há momento para todos, eu não jogaria um euro (jogos mais estratégicos) apenas para passar o tempo, da mesma forma que eu não sairia de casa e iria para um local com o objetivo único de jogar Truco (ou Cacheta ou qquer outro do tipo).

        No mais, há jogos de tabuleiro moderno mais informais, conhecidos como "party games" que costumam trazer uma diversão de um estilo semelhante aos jogos de cartas mais conhecidos no Brasil. Dê uma procurada por Resistance, por exemplo.
      1. Avatar de In$4no
        Citação Citando Rodrigo Guerini Ver mensagem
        Diversão é bastante subjetiva. Impossível comparar a diversão que um truco num churrasco de família e uma mesa de Madeira, por exemplo. Ai vai de cada um, há aqueles que gostam de um e há aqueles que gostam de outro.

        Até pq há momento para todos, eu não jogaria um euro (jogos mais estratégicos) apenas para passar o tempo, da mesma forma que eu não sairia de casa e iria para um local com o objetivo único de jogar Truco (ou Cacheta ou qquer outro do tipo).

        No mais, há jogos de tabuleiro moderno mais informais, conhecidos como "party games" que costumam trazer uma diversão de um estilo semelhante aos jogos de cartas mais conhecidos no Brasil. Dê uma procurada por Resistance, por exemplo.
        Fiz a pergunta pois você iniciou a matéria dizendo que esses jogos não são tão populares entre os pelos brasileiros (com outras palavras). Daí a dúvida se seriam mais divertidos que cartas.
      1. Avatar de Rodrigo Guerini
        Citação Citando In$4no Ver mensagem
        Fiz a pergunta pois você iniciou a matéria dizendo que esses jogos não são tão populares entre os pelos brasileiros (com outras palavras). Daí a dúvida se seriam mais divertidos que cartas.
        Entendi. Acredito que ainda é uma questão de cultura. Mesmo nos EUA, a "moda" de jogos de tabuleiro modernos só começou na segunda metade da década de 1990 e começou a pegar velocidade nos últimos 15 anos. Apenas na Alemanha eles parecem ter permanecido no radar sempre (embora, a década de 1990 também tenha dado uma revitalizada no gênero). Aqui no Brasil, as coisas são ainda mais recentes. Foram nos últimos 3 ou 4 anos que você começa a ver investimentos de editoras lançando aqui, criação de novas editoras, e por aí vai.

        Então, há muito desconhecimento do público geral, ainda mais que a grande maioria destas editoras não vende em lojas de brinquedos por diversas razões, mas até porque estes jogos não são voltados para este público, muitos são para a partir de 12, 14 anos.

        Aqui, Banco Imobiliário, War e Jogo da Vida são as respostas comuns para a pergunta 'Conhece jogos de tabuleiros?'. Mas com o crescimento do mercado cada vez mais e mais gente começa a conhecer o que há de bom e novo no hobby.

        E, nisto, os board games tem uma grande vantagem, são atividades (em sua imensa maioria) coletivas, então sempre há a chance de mais e mais pessoas entrarem para o hobby.

        Entrei neste hobby em 2009, naquela época acredito que havia 2 ou 3 títulos lançados no Brasil. Hoje, 2 ou 3 títulos diferentes são lançados por mês, num mês com poucos lançamentos.
      1. Avatar de In$4no
        Obrigado pelos esclarecimentos Rodrigo. Vou ler mais a respeito.
      1. Avatar de Rodrigo Guerini
        Citação Citando In$4no Ver mensagem
        Obrigado pelos esclarecimentos Rodrigo. Vou ler mais a respeito.
        Ótimo! Tem um fórum de jogos de tabuleiro na hardmob. É pequeno comparado as outras áreas, mas o pessoal é bem solícito. Fique à vontade de participar lá.

        Abraço.

        PS: Ticket to Ride, dê uma olhada.
      1. Avatar de In$4no
        Rodrigo você acha que seria uma boa mudar a foto de capa? (essa aqui: http://www.hardmob.com.br/content/at...ul-2-.jpg.html)

        Sempre que a gente entra tem essa imagem. Nada contra a foto mas quem sabe uma outra foto de um outro jogo.

        Talvez essa não sei: http://www.hardmob.com.br/content/at...ul-3-.jpg.html
      1. Avatar de In$4no
        Rodrigo não está na hora de mudar a foto de capa?
        Azul (Galápagos)
      1. Avatar de Busman
        Joguei a uns 2 finais de semana atrás, curti bastante, mas 250,00 é "caro" pelos componentes.
        De qualquer forma, é um jogo que agradou meu grupo, vou acompanhar os preços pra ver se consigo um valor mais justo.
        Endosso que é necessário jogar pensando na jogada dos coleguinhas tbm, dá para tirar-lhes bons pontos
      Para comentar por favor registre-se.