+ Responder Tópico
Página 3 de 3 Primeira 1 2 3
  1. #51
    Membro
    Info
    Registro
    Sep 2004
    Mensagens
    658
    Verdinhas
    0

    pessoal, na resposta do ]PF[.PhoeniX ele disse que as regras para bebidas alcolicas, fumo e produtos de tabacaria são diferentes.
    Alguém sabe como funciona pra esses produtos? mais precisamente pra charutos, to pensando em tentar importar alguns de Cuba e da Rep. Dominicana, mais pouca coisa só pra consumo mesmo.

    Valeu

    PS.]PF[.PhoeniX esse PF ai por acaso eh de Polícia Federal???

  2. # Publicidade
    Publicidade

  3. #52
    Membro
    Info
    Registro
    Sep 2004
    Mensagens
    658
    Verdinhas
    0

    Citação Citando Jehhuty Ver mensagem
    Vou compartilhar o que eu sei e tenho certeza:

    Produtos vindo de fora do país via correio já foi explicado num dos primeiros posts do tópico. O mesmo texto encontra-se no site da Receita Federal.

    Produtos de procedência estrangeira (Bagagem acompanhada):
    *Bagagem acompanhada: meio óbvio, mas...: quando o detentor (dono) do produto está com o mesmo sua companhia.
    Avião: cota de isenção de até $ 500.
    Via terrestre( PY, por exemplo): cota de isenção de até $ 300.

    Como nunca vim de fora trazendo mercadorias de avião, vou somente explicar o que acontece quando vc vem por via terrestre:
    Se o produto(s) estiver na cota, vc pode legalizá-lo por meio de uma DBA (declaração de Bagagem Acompanhada), isento de impostos. No caso do PY, vc só pode fazer uma nova compra depois de 30 dias após a comra anterior. Ou seja, é possível legalizar produtos 12 vezes por ano. Se vc legalizar $ 3, por exemplo, já era sua cota, só depois de decorridos 30 dias poderá ser feita nova compra ISENTA DE IMPOSTOS. Dito isso, vcs já podem inferir que NÃO é impossível comprar novamente, mas vc terá de pagar os tributos respectivos.
    Acima de $ 300: vc paga o imposto de 50% sobre o que EXCEDER a cota. É feita uma DBA e tudo limpo.
    Jehhuty, isso vale também para produtos de informatica??
    uma vez me disseram que eletrônicos e informatica são sempre tributados, mesmo quando o valor for inferior ao da cota de isenção.

    valeu

    PS muito bom tópico!

  4. #53
    Membro Avatar de Jehhuty
    Info
    Registro
    Nov 2004
    Mensagens
    4.081
    Verdinhas
    47

    Citação Citando Panyer Ver mensagem
    Jehhuty, isso vale também para produtos de informatica??
    uma vez me disseram que eletrônicos e informatica são sempre tributados, mesmo quando o valor for inferior ao da cota de isenção.

    valeu

    PS muito bom tópico!
    Sim, isso é válido tanto para produtos de informática quanto para eletrônicos em geral.



    Quanto ao caso de comprar com gente que traz direto do PY, é questão de conversar com o vendedor. Eu vendo muito raramente agora, só pra chegados e quando há risco ZERO. E sempre aviso isso ao pessoal pra não haver desentendimento posterior. Diálogo é a melhor solução.

  5. #54
    Membro Avatar de BlackBurN_3D
    Info
    Registro
    Jun 2002
    Mensagens
    3.349
    Verdinhas
    666

    Citação Citando Jehhuty Ver mensagem
    Sim, isso é válido tanto para produtos de informática quanto para eletrônicos em geral.



    Quanto ao caso de comprar com gente que traz direto do PY, é questão de conversar com o vendedor. Eu vendo muito raramente agora, só pra chegados e quando há risco ZERO. E sempre aviso isso ao pessoal pra não haver desentendimento posterior. Diálogo é a melhor solução.
    pois é

    eu ja ouvi falar muito bem de vc quanto a isso,(amigos meus q compraram com vc)


    mas tem muito vendedor aqui no forum que ja deixou na mao muita gente hehehehe... isso é foda...

  6. #55
    Membro Avatar de rbuass
    Info
    Registro
    Nov 2006
    Mensagens
    3.045
    Verdinhas
    49

    Citação Citando ]PF[.PhoeniX Ver mensagem
    Vamos la:

    Aplicação

    Importação de bens pelos correios, companhias aéreas ou empresas de courier, inclusive compras realizadas pela Internet.

    Esse regime aplica-se, ainda, no despacho aduaneiro de presentes recebidos do exterior.

    Este regime não se aplica à importação de bebidas alcoólicas, a fumo e a produtos de tabacaria.

    Valor Máximo dos Bens a serem Importados

    O valor Máximo dos bens a serem importados neste regime é de US$ 3,000.00 (três mil dólares americanos)

    Tributação

    60% (sessenta por cento) sobre o valor dos bens constante da fatura comercial, acrescido dos custos de transporte e do seguro relativo ao transporte, se não tiverem sido incluídos no preço da mercadoria.

    No caso de utilização de empresas de transporte aéreo internacional expresso (courier), será acrescentada a tributação de 18% do ICMS;

    Obs. : Quando a remessa contiver presentes, o preço será o declarado, desde que compatível com os preços praticados no mercado em relação a bens similares;


    Isenções

    a. Remessas no valor total de até US$ 50.00 (cinqüenta dólares americanos) não pagam impostos, desde que o remetente e o destinatário sejam pessoas físicas (presentes);
    b. Medicamentos, destinados à pessoa física, sendo que no momento da liberação do medicamento, o Ministério da Saúde exige a apresentação da receita médica.
    c. livros, jornais e periódicos impressos em papel não pagam impostos (art. 150, VI, "d", da Constituição Federal);


    Pagamento do Imposto

    Na hipótese de utilização dos correios, para bens de até US$ 500.00 o imposto será pago no momento da retirada do bem, no próprio correio, sem qualquer formalidade aduaneira.

    Quando o valor da remessa postal for superior a US$ 500.00, o destinatário deverá apresentar Declaração Simplificada de Importação (DSI)

    No caso de utilização de empresas de transporte internacional expresso, porta a porta (courier), o pagamento do imposto é realizado pela empresa de courier à SRF. Assim, ao receber a remessa, o valor do imposto será uma das parcelas a ser paga à empresa;

    Obs.: Nas remessas postais o interessado poderá optar pela tributação normal. Para isso deve informar-se no momento da retirada do bem nos correios.

    Na hipótese de utilização de companhia aérea de transporte regular o destinatário deverá apresentar a DSI podendo optar pela tributação normal.
    Informação detalhada e completa do nosso amigo....
    Tb tem umas pra "bagagens" aki....
    http://www.brazilsf.org/port/4.4.htm

    Caso a mercadoria vá junto com a pessoa...
    A receita é f.... os caras querem grana pra pagar esses absurdos e abusoa que a gente tanto vê por aki

+ Responder Tópico Ir para o Fórum
Página 3 de 3 Primeira 1 2 3

Assuntos do tópico

Compartilhar

Permissões