+ Responder Tópico
Página 1 de 3 1 2 3 Última
  1. #1
    gsm
    gsm está offline
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Feb 2003
    Mensagens
    616
    Verdinhas
    58

    Filosofando sobre lixamento...

    Já li vários artigos sobre isto, até posts aqui no fórum. Parece que realmente funciona.
    Mas pensem comigo qual é a função de uma pasta térmica, é suprir os defeitos das micro-imperfeições da base do dissipador. Você deixando a base bem lisa você "teoricamente" estaria eliminando estes defeitos.
    Agora você pega uma superfície lisa, e joga pasta térmica em cima dela, pela lógica, não ficaria a mesma coisa do que estava antes, já que o contato será core -> pasta térmica e não core -> dissipador?
    Vamos filosofar...

  2. # Publicidade
    Publicidade

  3. #2
    Membro Avatar de spiderdk
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Apr 2001
    Mensagens
    2.617
    Verdinhas
    59

    tem sentido, mas por melhor que voce lixe, sempre havera microfisuras na estrutura do material. Entao a pasta termica eh indispensavel.

  4. #3
    gsm
    gsm está offline
    Membro
    Autor do tópico
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Feb 2003
    Mensagens
    616
    Verdinhas
    58

    Originalmente enviada por spiderdk
    tem sentido, mas por melhor que voce lixe, sempre havera microfisuras na estrutura do material. Entao a pasta termica eh indispensavel.
    Com certeza, não tenho dúvida disto. Mas porque a temperatura baixa!? Ainda não consegui achar razão pra isto.

  5. #4
    Membro Avatar de edsonmassao
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    +15 anos de hardMOB
    Registro
    Sep 2002
    Mensagens
    3.026
    Blogs
    5
    Verdinhas
    945

    bom bom bom...se isso num fizesse diferença o pessoal q faz lapping naum teria resultados expressivos...

    nem existiria o termo lapping...nem seria comentado tanto aqui qto lá fora...

    sei lá, acho q lixar faz uma diferença sim

  6. #5
    gsm
    gsm está offline
    Membro
    Autor do tópico
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Feb 2003
    Mensagens
    616
    Verdinhas
    58

    Originalmente enviada por edsonmassao
    bom bom bom...se isso num fizesse diferença o pessoal q faz lapping naum teria resultados expressivos...

    nem existiria o termo lapping...nem seria comentado tanto aqui qto lá fora...

    sei lá, acho q lixar faz uma diferença sim
    Tipo eu não dúvido que funcione, só tento entender o que acontece?

  7. #6
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Dec 2001
    Mensagens
    6.941
    Verdinhas
    1

    Originalmente enviada por gsm
    Tipo eu não dúvido que funcione, só tento entender o que acontece?
    Ok, ok, vamos tentar explicar o que acontece.

    O que acontece é que: Quando você não lixa, a superfície está assim /\/\/\/\/\

    Aí vc lixa e ela fica assim __/\----/\__/---\__

    TÉCNICAMENTE, lixando, os vales onde fica AR diminuem....aumentando o contato com a pasta, e, consequentemente, com o core do processador

  8. #7
    gsm
    gsm está offline
    Membro
    Autor do tópico
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Feb 2003
    Mensagens
    616
    Verdinhas
    58

    Originalmente enviada por Malogro
    Ok, ok, vamos tentar explicar o que acontece.

    O que acontece é que: Quando você não lixa, a superfície está assim /\/\/\/\/\

    Aí vc lixa e ela fica assim __/\----/\__/---\__

    TÉCNICAMENTE, lixando, os vales onde fica AR diminuem....aumentando o contato com a pasta, e, consequentemente, com o core do processador
    Acho que não. Pois o contato ainda vai ser o mesmo pasta <-> core, indepedente da quantida de vales.

  9. #8
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Dec 2001
    Mensagens
    6.941
    Verdinhas
    1

    Originalmente enviada por gsm
    Acho que não. Pois o contato ainda vai ser o mesmo pasta <-> core, indepedente da quantida de vales.
    E o ar que fica no meio?

    E a quantidade de pasta que tem entre os metais (mais nos vales e menos nas planicies)?

    Tem tudo isso kra

  10. #9
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Nov 2001
    Mensagens
    4.179
    Verdinhas
    33

    lixando a base vao existir mais pontos em que o core toca literalmente o processador, ao inves de tocar a pasta. o contato direto eh mais eficiente que o contato com a pasta, obvio...

  11. #10
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Oct 2000
    Mensagens
    1.645
    Verdinhas
    1

    Tb filosofo sobre isso
    Acho q se não for um lapping de primeira, melhor nem fazer
    eu não tive paciência e ficou meio tosco, chego a arriscar que fui mexer onde estava bom, pensem comigo: peguei, fui lixar, perdi a paciência em 5 minutos, o material da lixa penetrou nos "poros" da superfície de cobre que estava em paz com a pasta térmica de silicone... ficou até meio escuro onde era só cobre.
    Eu diria que, a não ser q vc tenha todo o materia certo (uns 3 tipos de lixa no mínimo, uma daquelas borraxas de funileiro pra lixar bem plano tb vem a calhar), melhor mesmo pegar o cooler, tirar o filme protetor e instalar sem nem encostar nele... se tiver um ArticSilver então MUITO bom. Eu chegaria a sugerir que alguém testasse o seguinte: o cooler "virgem", sem nem tocar a superfície com o dedo, com AS3 (e aguardar uns dias pra "curar" o AS3, claro), testar e comparar depois o mesmo cooler com um lapping perfeito, eu creio que dificilmente a diferença passaria de 4 graus no talo... mas no mundo insano do OC isso ajuda PRA CARAMBA (aquele 0,025v que vc precisa a mais pra rodar o processador 40mhz mais rápido sem dar os malditos erros no Prime95), ainda mais qdo a área do core do seu processador é menor que a ponta do seu dedo.
    Agora se vai mexer, tem q fazer perfeito, espelho, e fazer na mão com um tipo de lixa (que sempre ou é muito grosso ou muito fino, ou esmerilha e fica riscado ou vc lixa lixa e não muda nada, ou vc vai lá com o dedão e deixa a superfície empenada), daí melhor mesmo deixar quieto.
    Bom, se a superfície perfeitamente lisa é tão melhor, só podemos supor que a tecnologia das interfaces térmicas está precisando de mais evolução, pois se fosse termicamente eficiente a ponto de se comparar com o cobre da superfície do cooler, não faria tanta diferença o lapping.
    Mas o q manda mesmo é a experiência prática, que embora eu não tenha conseguido no meu micro, sabemos que muita gente comprovou a eficiência do lapping.
    Eu diria que há bastante ênfase no lapping, que quem é meio "iniciante" no OC (eu sou, leio muito e sei o q tem q fazer, mas exp. prática é pouca pois não tenho mais gastado muita grana em micro) acaba esquecendo de fazer uma boa circulação de ar... ontem ainda eu tirei as 2 tampas (de 5 e 1/4) e baixou 4 graus no proc

  12. #11
    Membro Avatar de Guniz
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Apr 2002
    Mensagens
    5.430
    Verdinhas
    287

    ontem o meu colega tava lixando o satellite cristal dele
    pois eu havia comentado q melhorei muito a temp. do meu proc. lixando o meu

    dai ele comecou a lixar, eu juro, uma meia hora depois lixando, a base soh tava lixada nas pontas, no meio do dissipador aonde o core encosta nem tinha começado a pegar a lixa

  13. #12
    Suspenso
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Oct 2000
    Mensagens
    2.847
    Verdinhas
    1

    Como ja foi dito, o motivo é q com o lixamento existe um menor acumulo de ar entre a pasta termica e o dissipador.

  14. #13
    Membro Avatar de Thomazini
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    May 2002
    Mensagens
    4.087
    Verdinhas
    61

    Originalmente enviada por Malogro
    Ok, ok, vamos tentar explicar o que acontece.

    O que acontece é que: Quando você não lixa, a superfície está assim /\/\/\/\/\

    Aí vc lixa e ela fica assim __/\----/\__/---\__

    TÉCNICAMENTE, lixando, os vales onde fica AR diminuem....aumentando o contato com a pasta, e, consequentemente, com o core do processador
    Vc lixa mal pra caramba hein
    Mas sério, eu acho q melhora tb pq lixando, vc diminui as imperfeições da base, fazendo isso, vai ter menos pasta entre o core e o dissipador e diminuindo a qtdade de pasta termica, tb melhora um pouco no desempenho considerando q a pasta não dissipa o calor tão bem qto o cobre.

  15. #14
    Membro Avatar de NoOne
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Sep 2000
    Mensagens
    12.664
    Verdinhas
    87

    Como ja foi dito por alguns.. o que acontece é que quando lixamos diminuimos os poros do dissipador.. e com isso.. mais partes do dissipador entram em contato DIRETO com o core.. fazendo assim uma transferencia mais eficiente

    Por exemplo.. antes onde a pasta termica fazia contato.. com o lixamento.. diminui os poros onde a pasta termica acumula.. e aumenta a base EFETIVA de contato..

    Core -> Dissipador
    é melhor que:
    Core -> Pasta Termica -> Dissipador
    que por sua vez é melhor que:
    Core -> AR -> Dissipador

    Abraços
    NoOne

  16. #15
    Suspenso
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Mar 2003
    Mensagens
    443
    Verdinhas
    0

    Re: Filosofando sobre lixamento...

    Originalmente enviada por gsm
    Já li vários artigos sobre isto, até posts aqui no fórum. Parece que realmente funciona.
    Mas pensem comigo qual é a função de uma pasta térmica, é suprir os defeitos das micro-imperfeições da base do dissipador. Você deixando a base bem lisa você "teoricamente" estaria eliminando estes defeitos.
    Agora você pega uma superfície lisa, e joga pasta térmica em cima dela, pela lógica, não ficaria a mesma coisa do que estava antes, já que o contato será core -> pasta térmica e não core -> dissipador?
    Vamos filosofar...

    Pq Então não fabricam coolers feitos de pasta térmica logo ao invés de cobre?

    a pasta supri as imperfeições de fabricação dos coolers, logo se vc faz um lapping, diminui a necessidade da pasta.

    a resposta mais simples seria essa:

    Pasta térmica é um remendo pq o cooler vem mal acabado de fábrica, por motivos de custo talvez.

    mas é obvio que NUNCA vai haver 100% de contato com o cooler por mais lapped que ele esteja, e ainda vamos precisar de pasta pra ficar ggss(goinha goinha sem por sento)

    mas do jeito que os cooler vem tmb peralá né :/

  17. #16
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Dec 2001
    Mensagens
    6.941
    Verdinhas
    1

    Re: Re: Filosofando sobre lixamento...

    Originalmente enviada por Justice4All
    Pq Então não fabricam coolers feitos de pasta térmica logo ao invés de cobre?

    a pasta supri as imperfeições de fabricação dos coolers, logo se vc faz um lapping, diminui a necessidade da pasta.

    a resposta mais simples seria essa:

    Pasta térmica é um remendo pq o cooler vem mal acabado de fábrica, por motivos de custo talvez.

    mas é obvio que NUNCA vai haver 100% de contato com o cooler por mais lapped que ele esteja, e ainda vamos precisar de pasta pra ficar ggss(goinha goinha sem por sento)
    Só não é de pasta térmica pq senão com o transporte dos correios ele DESMONTAVA

    E não é de pasta térmica pq cobre conduz calor melhor q pasta térmica

  18. #17
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    teste
    Registro
    Jan 2003
    Mensagens
    316
    Verdinhas
    0

    Bom, falando com minha experiência de 1 aula de metalografia prática, realizada na ETE Lauro Gomes, posso dizer o seguinte... Com um lixamento feito muito bem, de forma perfeita (no meu caso usei em seguida óxido de alumínio e pasta de diamante, por sinal carassímas), praticamente elimina-se qualquer imperfeição uma vez que o metal tem que obrigatoriamente refletir 100% da luz para poder ser analisado no microscópio metalográfico. Quanto a dificuldade do lixamente, veja bem, se alguém acha mais difícil lixar aço que cobre, bem. Outro ponto, em teoria o lixamento deve sim melhorar, e muito o contato do dissipador com o processador, uma vez que as fábricas não aplicam um processo perfeito, pensando no custo (um tubo de pasta de diamante custa em média 100 dólares). No lixamento que realizei para um posterior ataque de nital, usamos 4 tipos de lixa, as quais não me lembro a granulação, mas se alguém tiver interesse posso perguntar ao meu professor qual a melhor maneira para realizar um lixamento desse tipo...
    OK? Fui.....

    Cristiano de Sousa Demboski é técnico Laboratorista Industrial, formado pela Escola Técnica Estadual "Lauro Gomes"
    Uia

  19. #18
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    teste
    Registro
    Jan 2003
    Mensagens
    316
    Verdinhas
    0

    Bom, falando com minha experiência de 1 aula de metalografia prática, realizada na ETE Lauro Gomes, posso dizer o seguinte... Com um lixamento feito muito bem, de forma perfeita (no meu caso usei em seguida óxido de alumínio e pasta de diamante, por sinal carassímas), praticamente elimina-se qualquer imperfeição uma vez que o metal tem que obrigatoriamente refletir 100% da luz para poder ser analisado no microscópio metalográfico. Quanto a dificuldade do lixamente, veja bem, se alguém acha mais difícil lixar aço que cobre, bem. Outro ponto, em teoria o lixamento deve sim melhorar, e muito o contato do dissipador com o processador, uma vez que as fábricas não aplicam um processo perfeito, pensando no custo (um tubo de pasta de diamante custa em média 100 dólares). No lixamento que realizei para um posterior ataque de nital, usamos 4 tipos de lixa, as quais não me lembro a granulação, mas se alguém tiver interesse posso perguntar ao meu professor qual a melhor maneira para realizar um lixamento desse tipo...
    OK? Fui.....

    Cristiano de Sousa Demboski é técnico em Laboratorista Industrial, formado pela Escola Técnica Estadual "Lauro Gomes"
    Uia

  20. #19
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    teste
    Registro
    Jan 2003
    Mensagens
    316
    Verdinhas
    0

    Bom, falando com minha experiência de 1 aula de metalografia prática, realizada na ETE Lauro Gomes, posso dizer o seguinte... Com um lixamento feito muito bem, de forma perfeita (no meu caso usei em seguida óxido de alumínio e pasta de diamante, por sinal carassímas), praticamente elimina-se qualquer imperfeição uma vez que o metal tem que obrigatoriamente refletir 100% da luz para poder ser analisado no microscópio metalográfico. Quanto a dificuldade do lixamente, veja bem, se alguém acha mais difícil lixar aço que cobre, bem. Outro ponto, em teoria o lixamento deve sim melhorar, e muito o contato do dissipador com o processador, uma vez que as fábricas não aplicam um processo perfeito, pensando no custo (um tubo de pasta de diamante custa em média 100 dólares). No lixamento que realizei para um posterior ataque de nital, usamos 4 tipos de lixa, as quais não me lembro a granulação, mas se alguém tiver interesse posso perguntar ao meu professor qual a melhor maneira para realizar um lixamento desse tipo...
    OK? Fui.....

    Cristiano de Sousa Demboski é técnico Laboratorista Industrial, formado pela Escola Técnica Estadual "Lauro Gomes"
    Uia

  21. #20
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    teste
    Registro
    Jan 2003
    Mensagens
    316
    Verdinhas
    0

    Bom, falando com minha experiência de 1 aula de metalografia prática, realizada na ETE Lauro Gomes, posso dizer o seguinte... Com um lixamento feito muito bem, de forma perfeita (no meu caso usei em seguida óxido de alumínio e pasta de diamante, por sinal carassímas), praticamente elimina-se qualquer imperfeição uma vez que o metal tem que obrigatoriamente refletir 100% da luz para poder ser analisado no microscópio metalográfico. Quanto a dificuldade do lixamente, veja bem, se alguém acha mais difícil lixar aço que cobre, bem. Outro ponto, em teoria o lixamento deve sim melhorar, e muito o contato do dissipador com o processador, uma vez que as fábricas não aplicam um processo perfeito, pensando no custo (um tubo de pasta de diamante custa em média 100 dólares). No lixamento que realizei para um posterior ataque de nital, usamos 4 tipos de lixa, as quais não me lembro a granulação, mas se alguém tiver interesse posso perguntar ao meu professor qual a melhor maneira para realizar um lixamento desse tipo...
    OK? Fui.....

    Cristiano de Sousa Demboski é técnico Laboratorista Industrial, formado pela Escola Técnica Estadual "Lauro Gomes"
    Uia

  22. #21
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    teste
    Registro
    Jan 2003
    Mensagens
    316
    Verdinhas
    0

    Bom, falando com minha experiência de 1 aula de metalografia prática, realizada na ETE Lauro Gomes, posso dizer o seguinte... Com um lixamento feito muito bem, de forma perfeita (no meu caso usei em seguida óxido de alumínio e pasta de diamante, por sinal carassímas), praticamente elimina-se qualquer imperfeição uma vez que o metal tem que obrigatoriamente refletir 100% da luz para poder ser analisado no microscópio metalográfico. Quanto a dificuldade do lixamente, veja bem, se alguém acha mais difícil lixar aço que cobre, bem. Outro ponto, em teoria o lixamento deve sim melhorar, e muito o contato do dissipador com o processador, uma vez que as fábricas não aplicam um processo perfeito, pensando no custo (um tubo de pasta de diamante custa em média 100 dólares). No lixamento que realizei para um posterior ataque de nital, usamos 4 tipos de lixa, as quais não me lembro a granulação, mas se alguém tiver interesse posso perguntar ao meu professor qual a melhor maneira para realizar um lixamento desse tipo...
    OK? Fui.....

    Cristiano de Sousa Demboski é técnico Laboratorista Industrial, formado pela Escola Técnica Estadual "Lauro Gomes"
    Uia

  23. #22
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    teste
    Registro
    Jan 2003
    Mensagens
    316
    Verdinhas
    0

    Bom, falando com minha experiência de 1 aula de metalografia prática, realizada na ETE Lauro Gomes, posso dizer o seguinte... Com um lixamento feito muito bem, de forma perfeita (no meu caso usei em seguida óxido de alumínio e pasta de diamante, por sinal carassímas), praticamente elimina-se qualquer imperfeição uma vez que o metal tem que obrigatoriamente refletir 100% da luz para poder ser analisado no microscópio metalográfico. Quanto a dificuldade do lixamente, veja bem, se alguém acha mais difícil lixar aço que cobre, bem. Outro ponto, em teoria o lixamento deve sim melhorar, e muito o contato do dissipador com o processador, uma vez que as fábricas não aplicam um processo perfeito, pensando no custo (um tubo de pasta de diamante custa em média 100 dólares). No lixamento que realizei para um posterior ataque de nital, usamos 4 tipos de lixa, as quais não me lembro a granulação, mas se alguém tiver interesse posso perguntar ao meu professor qual a melhor maneira para realizar um lixamento desse tipo...
    OK? Fui.....

    Cristiano de Sousa Demboski é técnico Laboratorista Industrial, formado pela Escola Técnica Estadual "Lauro Gomes"
    Uia

  24. #23
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Dec 2001
    Mensagens
    6.941
    Verdinhas
    1

    Caralho, qtos enter tu apertou?!?!

  25. #24
    Membro
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    Registro
    Oct 2000
    Mensagens
    1.645
    Verdinhas
    1

    UEHAUHEuaheua esse é 4 vezes expert no assunto!

  26. #25
    Membro Avatar de syndragon
    Info Conteúdo e Citações Jogos Mensageiros
    acidez construtiva
    Registro
    Apr 2000
    Mensagens
    9.953
    Verdinhas
    1602

    Esse é esperto...

+ Responder Tópico Ir para o Fórum
Página 1 de 3 1 2 3 Última

Assuntos do tópico

Compartilhar

Permissões