Argusk

Advocacia e bem estar

Avalie este Post de Blog
10 Comentários


Alguns, ao lerem o título desse post, questionam-se: qual é a relação entre a advocacia e o bem estar? Outros, por sua vez, devem ir mais longe, concluem que são termos antagônicos, afinal, advocacia possui relação direta com disputa, idas e vindas a fóruns e etc.

Realmente, o retrospecto da prática jurídica nem sempre retrata uma experiência agradável, nem mesmo, para aqueles que ao final de um processo saem beneficiados. Dá-se isso, pois, durante muito tempo a visão do que seja um profissional do Direito, principalmente o advogado, está vinculada a ideia de brigas ou disputas. Até mesmo os ambientes forenses, quais sejam, os fóruns e tribunais, possuem, para muitos, aquele ar pesado (o mesmo ar que, para mim, tem os hospitais).

Tal visão ainda permeia o imaginário do cidadão. Ora, afinal, um advogado só é requerido em momento de sufoco, não é? Devo responder que não.

Durante anos, a conhecida advocacia tradicional (aquela que é puramente especializada numa única área do Direito e era inerte aos acontecimentos diários, tomando partido somente após transcorrido qualquer problema) foi exemplo a ser seguido pelos novos e antigos advogados.

Contudo, eram épocas de relações menos intensas. A modernidade é alavancada pela correria do dia-a-dia, transmutada no jargão time is money. Por certo, então, que qualquer empreendimento deve ser pensado, afinal, perder horas em audiências, idas e vindas a fóruns ou reuniões com advogados para tomar ciência dos acontecimentos de um processo refletem diretamente em prejuízo financeiro.

Em razão disso, alguns escritórios procuraram adaptar-se a essa nova realidade. Técnicas como o chamado full service entregam ao cliente uma gama de especialistas em várias áreas do Direito, garantindo-lhe um melhor tratamento da sua demanda, bem como, facilitando a sua busca por profissionais. Assim, não necessita perder horas ou vários dias procurando advogados, basta apenas marcar um horário e ir ao local, o resto é com o próprio escritório.

Outro desenvolvimento, e esse sim tem uma ligação direta com o bem estar que pode ser promovido pela advocacia, é a Advocacia Preventiva. Como o nome sugere é o trabalho de um profissional do Direito no sentido de precaver certos acontecimentos, que ao final podem acarretar num possível processo contra o cliente. Assim como na Medicina, a Advocacia Preventiva garante ao cliente um tratamento que busca sanar dúvidas, bem como, adequar suas investidas ao Direito.

Ora, a intensificação das relações sociais, decorrente da modernidade, impõem a busca de profissionais que sanem o problema mesmo antes dele ocorrer. Mas até para isso deve haver uma mudança na mentalidade do cidadão, o qual deve entender a importância de um Advogado e não percebê-lo como um oportunista a espera da desgraça alheia.

A advocacia vem se adaptando no sentido de prestar um serviço completo e contínuo ao cliente. Modais contratuais já não são como antigamente, o qual previa somente valores de honorários advocatícios pagos antes da causa e captando uma percentagem do benefício, caso haja, ao final do processo. Contratos como de partido ou continuado são exemplos claros de uma prestação de serviço ampla ao cliente. Neles ficam estabelecidos valores mensais a serem pagos à banca, independentemente do aumento da demanda. Fica, então, assegurado o cliente de sempre ter a sua disposição a devida assessoria jurídica.

Dessa forma, a advocacia promove o bem estar ao cliente, quando lhe garante tempo e tranquilidade, além de um serviço com qualidade e especializado. Alguns poderiam dizer que bem estar seria não precisar de um advogado. Pode até ser, mas assim como um médico, o advogado é um profissional necessário. Quem insiste em pensar diferente não poderá no futuro reclamar de não ter tido seu bem estar preservado.

Enviar "Advocacia e bem estar" para Facebook Enviar "Advocacia e bem estar" para Twitter Enviar "Advocacia e bem estar" para Google Enviar "Advocacia e bem estar" para Google+

Atualizado 05-10-2012 em 16:56 por Argusk

  • Enviar Post de Blog por Email

Comentários

  1. Malufinho -
    Avatar de Malufinho
    [B]Ótima[/B] escrita e que belo texto!

    Sobre o texto, queria poder comentar mais, porém o tempo agora não ajuda.
    Antes de escolher a advocacia, queria ser psicologo, pelo fato de saber sempre levar o bem-estar a pessoas de qualquer cultura ou pensamento. Vejo a advocacia agora, como um estímulo, um desafio, uma busca de novos caminhos para que possa me sentir bem profissionalmente e até, pessoalmente.

    E este texto, não sei lhe dizer o por que, me faz achar que é alguma citação do seu TCC, estou certo? Ou é apenas uma idéia passada a todos?

    Novamente, parabéns pela escrita e argumento passado.
  2. Argusk -
    Avatar de Argusk
    Citação
    Ótima escrita e que belo texto!

    Sobre o texto, queria poder comentar mais, porém o tempo agora não ajuda.
    Antes de escolher a advocacia, queria ser psicologo, pelo fato de saber sempre levar o bem-estar a pessoas de qualquer cultura ou pensamento. Vejo a advocacia agora, como um estímulo, um desafio, uma busca de novos caminhos para que possa me sentir bem profissionalmente e até, pessoalmente.

    E este texto, não sei lhe dizer o por que, me faz achar que é alguma citação do seu TCC, estou certo? Ou é apenas uma idéia passada a todos?

    Novamente, parabéns pela escrita e argumento passado.
    Obrigado pelos comentários Lacan.

    Quanto ao texto, não retirei de meu TCC. Trata-se, na verdade, de uma proposta que gostaria de levar a conhecimento de todos.
  3. Fernando |CFC -
    Avatar de Fernando |CFC
    Trabalho com advocacia full service na área de direito civil, mais focado no empresarial/consumidor/bancário/administrativo.

    eu particularmente só lido com civil/processo civil e tenho um sócio que faz o administrativo. sempre acaba sobrando algo de trabalhista e por esse motivo temos um convênio com um escritório especializado. nesse caso cobramos a parte.

    No cível/administrativo, cobramos mensalmente o suficiente para movimentar a máquina do escritório, com a estrutura física, estagiários e funcionários administrativos.

    O nosso grande ganho vem depois, na porcentagem que a gente recebe a cada contrato que os clientes fecham, sob nossa orientação. inclusive nas licitações.

    E sempre vale a máxima "um acordo meia boca 'e melhor que uma boa briga judicial". daí a necessidade de orientação permanente por advogado.
  4. Argusk -
    Avatar de Argusk
    Citação
    Trabalho com advocacia full service na área de direito civil, mais focado no empresarial/consumidor/bancário/administrativo.

    eu particularmente só lido com civil/processo civil e tenho um sócio que faz o administrativo. sempre acaba sobrando algo de trabalhista e por esse motivo temos um convênio com um escritório especializado. nesse caso cobramos a parte.

    No cível/administrativo, cobramos mensalmente o suficiente para movimentar a máquina do escritório, com a estrutura física, estagiários e funcionários administrativos.

    O nosso grande ganho vem depois, na porcentagem que a gente recebe a cada contrato que os clientes fecham, sob nossa orientação. inclusive nas licitações.

    E sempre vale a máxima "um acordo meia boca 'e melhor que uma boa briga judicial". daí a necessidade de orientação permanente por advogado.
    Em meu escritório tentamos dar prioridade aos contratos de partido e usamos como forma de argumento o fato de sermos full service. Temos tratamento para Tributário/ Administrativo/ Civil/ Administrativo/ Consumidor/ Empresarial/ Trabalhista.

    Caso haja interesse, entre em contato via MP, podemos fazer uma parceria.
  5. nunes_747 -
    Avatar de nunes_747
    Gostei do texto. Estou começando a advogar este ano e digo-lhes que estou gostando muito, apesar dos pesares.

    Aluguei minha sala, comprei meus móveis e minha mãe está me secretariando, pois tem tempo livre e resolveu me ajudar =)

    Infelizmente tenho encontrado grandes dificuldades com clientes quanto a cobrança dos honorários. Tive 2 casos curiosos que conto.

    1º - Veio um possível cliente querendo fazer inventário e cobrei o preço de tabela, mas parcelado em 6x a pedido do cliente. Ele foi embora, disse que voltaria trazendo os docs necessários e voltou. Voltou, voltou sim, para dizer que eu sou careiro,etc e se dava para fazer + barato. Lógico que dá, pagando a vista dou 10% de desconto. Ele ainda achou caro e disse-me que achou advogado fazendo todo o procedimento por R$ 1.500,00 em 10x sem juros
    Obs.: Era um inventário grande e trabalhoso, com menores e briga familiar. Patrimonio avaliado entre 450.000~500.000.

    2º - Veio um cliente indicado por amigo com um problema simples, mas muito simples. Por conta disso resolvi cobrar + em conta. Quando retornou para tirar algumas dúvidas me confidenciou o pq da não contratação dos meus serviços. Ela, simplesmente, disse que nao sentiu confiança por eu ter cobrado barato.


    To batalhando nas areas trabalhista/civil e to animado

    @Argusk @Fernando |CFC @Lacan voces teriam algum conselho a dar ao jovem e neófito advogado.

    Abs e sucesso à todos.
  6. Fernando |CFC -
    Avatar de Fernando |CFC
    Citação
    Em meu escritório tentamos dar prioridade aos contratos de partido e usamos como forma de argumento o fato de sermos full service. Temos tratamento para Tributário/ Administrativo/ Civil/ Administrativo/ Consumidor/ Empresarial/ Trabalhista.

    Caso haja interesse, entre em contato via MP, podemos fazer uma parceria.
    pra fazer contrato de partido, ainda não me sinto confortável com o tributário. preciso achar alguém jovem, que realmente se interesse pelo assunto, e que queira comprar a ideia do nosso escritório.

    Que cidade trabalham?
  7. Fernando |CFC -
    Avatar de Fernando |CFC
    Citação
    Gostei do texto. Estou começando a advogar este ano e digo-lhes que estou gostando muito, apesar dos pesares.

    Aluguei minha sala, comprei meus móveis e minha mãe está me secretariando, pois tem tempo livre e resolveu me ajudar =)

    Infelizmente tenho encontrado grandes dificuldades com clientes quanto a cobrança dos honorários. Tive 2 casos curiosos que conto.

    1º - Veio um possível cliente querendo fazer inventário e cobrei o preço de tabela, mas parcelado em 6x a pedido do cliente. Ele foi embora, disse que voltaria trazendo os docs necessários e voltou. Voltou, voltou sim, para dizer que eu sou careiro,etc e se dava para fazer + barato. Lógico que dá, pagando a vista dou 10% de desconto. Ele ainda achou caro e disse-me que achou advogado fazendo todo o procedimento por R$ 1.500,00 em 10x sem juros
    Obs.: Era um inventário grande e trabalhoso, com menores e briga familiar. Patrimonio avaliado entre 450.000~500.000.

    2º - Veio um cliente indicado por amigo com um problema simples, mas muito simples. Por conta disso resolvi cobrar + em conta. Quando retornou para tirar algumas dúvidas me confidenciou o pq da não contratação dos meus serviços. Ela, simplesmente, disse que nao sentiu confiança por eu ter cobrado barato.


    To batalhando nas areas trabalhista/civil e to animado

    @Argusk @Fernando |CFC @Lacan voces teriam algum conselho a dar ao jovem e neófito advogado.

    Abs e sucesso à todos.
    você tá encontrando problemas na pior parte da advocacia, que é colocar valor no teu próprio serviço. é difícil estipular valor, e é complicado cobrar. sempre vai aparecer gente nas duas situações que você colocou aí em cima. sempre!

    No 1o caso que você citou, melhor mesmo é fugir de um cliente desses.

    Inventário é treco chato, trabalhoso e se ainda envolve idoso e menor com briga familiar, a tendência é piorar cada dia mais. Não me meto numa enrascada dessas por milequinheto nem a pau.

    É uma espécie de ação que sou contra que meu escritório advogue (como sou contra sucessões e família em geral).

    Já o 2o caso é até engraçado. Tosco mas engraçado.

    Enfim... todas as pessoas que eu atendo, eu cobro com base na Tabela da OAB. Mesmo que a minha tabela da OAB preveja que tenho que cobrar 10.000,00 do João e 1.000,00 da Maria, pra um caso semelhante.

    Em resumo? Faça o preço de acordo com a cara do cliente, e nunca, JAMAIS deixe ele sair do seu escritório sem o contrato de honorários com previsão de multa e a procuração assinados.
  8. Argusk -
    Avatar de Argusk
    Citação
    pra fazer contrato de partido, ainda não me sinto confortável com o tributário. preciso achar alguém jovem, que realmente se interesse pelo assunto, e que queira comprar a ideia do nosso escritório.

    Que cidade trabalham?
    Vitória/ES.

    Realmente isso é um problema. Por sorte, em meu escritório, somos todos novos e compramos a ideia de oferecer um serviço diferenciado (pelo menos em relação a prática aqui do Estado).
  9. Argusk -
    Avatar de Argusk
    Citação
    Gostei do texto. Estou começando a advogar este ano e digo-lhes que estou gostando muito, apesar dos pesares.

    Aluguei minha sala, comprei meus móveis e minha mãe está me secretariando, pois tem tempo livre e resolveu me ajudar =)

    Infelizmente tenho encontrado grandes dificuldades com clientes quanto a cobrança dos honorários. Tive 2 casos curiosos que conto.

    1º - Veio um possível cliente querendo fazer inventário e cobrei o preço de tabela, mas parcelado em 6x a pedido do cliente. Ele foi embora, disse que voltaria trazendo os docs necessários e voltou. Voltou, voltou sim, para dizer que eu sou careiro,etc e se dava para fazer + barato. Lógico que dá, pagando a vista dou 10% de desconto. Ele ainda achou caro e disse-me que achou advogado fazendo todo o procedimento por R$ 1.500,00 em 10x sem juros
    Obs.: Era um inventário grande e trabalhoso, com menores e briga familiar. Patrimonio avaliado entre 450.000~500.000.

    2º - Veio um cliente indicado por amigo com um problema simples, mas muito simples. Por conta disso resolvi cobrar + em conta. Quando retornou para tirar algumas dúvidas me confidenciou o pq da não contratação dos meus serviços. Ela, simplesmente, disse que nao sentiu confiança por eu ter cobrado barato.


    To batalhando nas areas trabalhista/civil e to animado

    @Argusk @Fernando |CFC @Lacan voces teriam algum conselho a dar ao jovem e neófito advogado.

    Abs e sucesso à todos.
    Concordo com Fernando.

    Estipular um preço é a parte mais complicada. Só acrescento uma coisa: coloque seu preço e não fuja muito dele (às vezes pode até abaixar um pouco), você tem que entender o valor do seu serviço; e é a pura verdade isso que Fernando disse, clientes que falam que você é careiro e tudo mais são os piores; já ouvi reclamação de outros advogados exatamente sobre esse ponto, ao final dão problema pra pagar.
  10. olhaoaviao -
    Avatar de olhaoaviao
    Algum advogado ai de direito imobiliário?
    Que atenda a região do PR-FOZ?