RPG, depois da decepção do Diablo 3, qual jogar?

  1. #26

    Padrão

    Citação Citando sonny. Ver mensagem
    Com certeza, mesmo porque o mercado gira em torno dos consoles. A realidade é esta, pois é a fonte de dinheiro e investimentos para as empresas. O PC, aos poucos vai perdendo espaço mesmo tendo uma capacidade enorme, que se esbarra na limitação do software. E, se não fosse o Steam e algumas empresas que ainda investe nesta plataforma, com certeza games para PC, estaria com os dias contados.
    para a empresa responsável pelo Diablo 3 isso não é verdade, para eles PC tem sido uma mina de ouro desde sempre e o foco é esse, MAS por que se contentar com todo esse dinheiro se da para tirar ainda mais vendendo para consoles além de apenas o PC? esse deve ser o pensamento,

    e vale para qualquer um que tenha um produto desses, mirar no maior numero de pessoas o possível, se seu produto tem esse apelo e viabilidade, parece uma boa não?

    diablo já se pagou e gerou lucro no PC apenas, mas se com não tanto investimento e certeza de lucro ele for possível em consoles... acho que nenhuma empresa ignoraria a possibilidade.

    e vai no sentido da transformação dos jogos em um produto mais leve e "bobo" (a não ser que o jogo em sua essência já seja algo muito especifico, mas é necessário fazer isso sem espantar o publico mais "hardcore", não como um "Wii"), tem um publico maior que vai jogar desse jeito, e o possível publico menor mais "hardcore" não vai pagar mais do que esses, mesmo que existam ainda jogos para esse publico, mas são geralmente de empresas menores sem condições de competir com quem domina, e são sempre mais frágeis, é uma aposta de maior risco, apesar de que se você é menor é mais fácil agradar um grupo menor do que a todos, quando já existem tantos consolidados,


    mas simplesmente se limitar a uma plataforma não faz sentido econômico para um jogo desse tamanho quando não existem limitações técnicas, a não ser que seja bancado pelos donos da plataforma como um investimento para a plataforma em si, então não acredito que o padrão ser multiplataforma tenha conexão com o PC ser uma plataforma "fraca", o que não é verdade, jogos desse tipo são caros e feitos para vender muito, então não existe como ignorar consoles, estamos falando de empresas gigantes, investimentos gigantes e lucros gigantes...

    Citação Citando Darktag Ver mensagem
    RPG mesmo não é Hack N´Slash. Vá jogar um Neverwinter Nights, Icewind Dale, Baldur´s Gate. Diablo, Torchlight são pseudo RPGs. Coisa leve.
    o que é RPG na realidade? se você for pelo termo "role-playing game" fica bem amplo, acho que não da para dizer que algo é ou não dessa maneira,

  2. # Publicidade
    Publicidade

  3. #27

    Padrão

    Citação Citando Spectrobozo Ver mensagem
    o que é RPG na realidade? se você for pelo termo "role-playing game" fica bem amplo, acho que não da para dizer que algo é ou não dessa maneira,
    Exemplo de RPGs = Baldur´s Gate / Neverwinter Nights. Jogos que seguem estritamente e estão mais próximos das regras do D&D. Jogo que se dizem RPGs e não seguem as regras são apenas ramificações (pegam apenas parte das regras).
    Sou doador de sangue. Seja um você também
    "Quando o direito ignora a realidade, a realidade se vinga, ignorando o direito". (George Ripert)

  4. #28

    Padrão

    Não precisa ser D&D para ser RPG, existem diversos outros sistemas de regras.

    Para ser um 'verdadeiro' RPG a história tem que ser não-linear, aonde os seus atos influenciam no futuro, como nos jogos aonde você pode ser bom ou mau, como Fable, Kotor, etc.

    Outro grande exemplo é a sério The Elder Scrolls, aonde você pode simplesmente cagar para a história do jogo e jogá-lo do seu jeito, fazendo side quests ou simplesmente vagando pelo mundo.

    Quando só se tem um caminho a seguir, o jogo pode ser qualquer coisa menos RPG.

  5. #29

    Padrão

    Citação Citando NormanBates Ver mensagem
    Não precisa ser D&D para ser RPG, existem diversos outros sistemas de regras.

    Para ser um 'verdadeiro' RPG a história tem que ser não-linear, aonde os seus atos influenciam no futuro, como nos jogos aonde você pode ser bom ou mau, como Fable, Kotor, etc.

    Outro grande exemplo é a sério The Elder Scrolls, aonde você pode simplesmente cagar para a história do jogo e jogá-lo do seu jeito, fazendo side quests ou simplesmente vagando pelo mundo.

    Quando só se tem um caminho a seguir, o jogo pode ser qualquer coisa menos RPG.
    Todos os jogos citados são vertentes do próprio D&D.
    Sou doador de sangue. Seja um você também
    "Quando o direito ignora a realidade, a realidade se vinga, ignorando o direito". (George Ripert)

  6. #30

    Padrão

    deem uma olhada nesse
    parece muito bom

Compartilhar

Permissões