Melhores games indie do primeiro semestre 2015

  1. #1

    Padrão Melhores games indie do primeiro semestre 2015

    White Night

    Claustrofobia, solidão e medo do escuro são algumas das piores sensações psicológicas que o ser humano pode experimentar. Estar em um espaço apertado demais, não detectar a presença de ninguém no ambiente e sentir desconforto com a ausência de luz (fora morrer de medo do que estaria escondido embaixo da cama) pode acontecer com crianças e adultos.



    Em jogos, essas sensações são difíceis de serem traduzidas. Não basta fazer o personagem adentrar um local com o predomínio da cor preta ou criar cômodos com paredes muito próximas. É preciso construir o ambiente aos poucos e de forma sutil, sem jogar todos os elementos de terror na tela de uma vez. Não é para qualquer um.



    Ori and the Blind Forest

    Não é fácil enumerar jogos que bebam dessa fonte. Mesclar os dois conceitos geralmente costuma resultar na experiência definitiva e, atualmente, os jogadores carecem disso. Como sair da mesmice quando há um padrão formulado, com a receita prontinha para ser consumida por marinheiros de primeira viagem ou veteranos de plantão? Ori and the Blind Forest consegue a proeza de dar algumas respostas.



    O título nasceu da Moon Studios, desenvolvedora independente que trabalha sob a tutela da Microsoft Studios, com subsídio total da empresa de Bill Gates. Concebido como um dos principais projetos das primeiras safras da família Xbox/PC, Ori and the Blind Forest escapa do rol de clichês por flertar com os refinados conceitos de arte e chamou a atenção de todo mundo desde que foi apresentado lá atrás, em 2013.



    Guns, Gore & Cannoli



    Guns, Gore & Cannoli é um jogo de ação no estilo progressão lateral com muito sangue e zumbis carniceiros por todos os lados. Ambientado nos anos vinte, o game conta a história de duas famílias de mafiosos que lutam entre si pelo domínio da região. Na pele de Vinnie Cannoli, um temido gângster, você vai embarcar em uma caçada implacável atrás dos membros da família rival para obter vingança e resgatar um companheiro sequestrado.



    Para dificultar ainda mais as coisas, um terrível vírus está se espalhando pelas ruas da cidade e trazendo os mortos de volta à vida como criaturas asquerosas e esfomeadas.




    Hyper Light Drifter

    O Hyper Light Drifter é um RPG 2D influenciado pelas estéticas de jogos 8 e 16 Bits, com grandes pitadas de aventura. Nele, o jogador deve ajudar um explorador, vítima de uma doença, e que está em busca de sua cura.



    Para isso, o protagonista irá procurá-la em vários tipos de cenários, interagindo com formas robóticas ou de carne e osso, que não parecem muito amistosas e a fim de colaborar com nosso herói. O sucesso virá por meio de muitas batalhas, nas quais o usuário ganhará experiência e possibilidade de elevar o nível de competência de seu personagem.



    Chroma Squad



    Power Rangers fez parte da infância de uma infinidade de pessoas de todas as idades – seja você um jovem que acompanha as séries atuais, um veterano que assistia ao pioneiro Mighty Morphin Power Rangers, ou ainda os mais viciados, que vão direto à fonte, nos tokusatsus originais Super Sentai – Gokaiger, Zyuranger e similares. Só uma coisa é certa: todos nós temos boas memórias envolvendo essas gerações de protetores da Terra.



    fonte: baixaki , techtudo , baixakijogos , 2 , 3

  2. # Publicidade
    Publicidade

  3. #2

    Padrão

    Tenho muita vontade de jogar esse Ori.
    "The Monkeys are Listening..."
    Não sabe postar videos do Facebook? http://postimg.org/image/r7h4470fp/

  4. #3

    Padrão

    Já faz mais de ano que eu to me divertindo muito mais jogando indies ao invés de games AAA...
    São baratos, muito divertidos, tem local coop, tem bom replay e não exigem máquina poderosa.
    Estou na maior dúvida se gasto pra trocar minha VGA 6870 por uma GTX970 só pra jogar o The Witcher 3, pq de resto só os indies que me chamam atenção.
    Nesta lista ai em cima mesmo tem uns 3 que instigaram a compra.
    Viva os indies \o/
    :/

  5. #4

    Padrão

    Ori é muito lindo
    It's easier to fool people than to convince them that they have been fooled.Mark Twain

  6. #5

    Padrão

    Ori é top, sem mais.

  7. #6

    Padrão

    Citação Citando Demented Ver mensagem
    Ori é muito lindo
    verdade

  8. #7

    Padrão

    Citação Citando Pega§us Ver mensagem
    Tenho muita vontade de jogar esse Ori.
    Vale a pena mano. Vai na fé

  9. #8

    Padrão

    Not a Hero parece ser interessante também

  10. #9

    Padrão

    Além de Ori tem gráficos fantásticos, temos que notar também a trilha sonora, digna de filmes top.
    It's easier to fool people than to convince them that they have been fooled.Mark Twain

  11. #10

    Padrão

    ?? Terminou o semestre?
    Chasm está marcado pra sair no primeiro semestre:
    www.chasmgame.com
    "There are times when I... I look at people and I see nothing worth liking."
    Daniel Plainview

  12. #11
    Membro Avatar de DiRe
    Registro
    Feb 2003
    Mensagens
    6.315

    Padrão

    Esse Ori tem uma arte foda mesmo, testarei.

  13. #12
    Membro
    Registro
    Sep 2005
    Mensagens
    4.995

    Padrão

    Meu note não roda Ori Tentei de tudo... E não tem para PS4...

    É um dos estilos que mais gosto... Tipo metroid/castlevania...

  14. #13
    Membro Avatar de Airoh
    Registro
    Feb 2005
    Mensagens
    2.548

    Padrão

    Me apaixonei pelo Hyper Light Drifter. Faz tempo que eu procuro um joguinho "simples" e despretensioso, mas bem trabalhado.

    Era meu estilo de jogo favorito no SNES
    Wherever you are, I'm always by your side
    Wherever you are, I never say goodbye
    Whatever you say, kimi wo omou kimochi

  15. #14
    Membro
    Registro
    Sep 2005
    Mensagens
    4.995

    Padrão

    Citação Citando Kerplunk Ver mensagem
    ?? Terminou o semestre?
    Chasm está marcado pra sair no primeiro semestre:
    www.chasmgame.com
    To esperando esse tb... Adoro o estilo

Compartilhar

Permissões