Página 1 de 2 Última

Os dois inimigos do Brasil.

  1. #1

    Padrão Os dois inimigos do Brasil.

    Por Mauro Santayana.

    O BRASIL DIANTE DE DOIS INIMIGOS

    Em discurso recente no Senado, Pedro Simon advertiu contra o perigo de que o crime organizado se aposse das instituições do Estado. Até o caso Cachoeira, disse o parlamentar gaúcho, havia sido comprovada a corrupção de setores da burocracia dos governos, mas não a da estrutura do Estado.

    O governador Marconi Perillo se esquivou, com habilidade, das questões mais graves, em seu depoimento na CPMI. Registre-se que ele se encontrava mais do que tranqüilo, mesmo respondendo às indagações precisas do relator, até que chegou a vez do deputado Miro Teixeira. O experiente homem público, mesmo tendo como ponto de partida o caso menor, que é o da venda da casa de Perillo, deixou, na argúcia de suas perguntas, graves suspeitas.

    Como pôde o governador receber o dinheiro de uma empresa e passar a escritura a um particular? Também ficou claro a quem ouviu o governador ser difícil que ele ignorasse as atividades ilícitas do apontado contraventor; ele conhecia, com intimidade, a sua vida empresarial, social e familiar.

    O caso Cachoeira – e a advertência de Pedro Simon é importante – mostra como a nação está acossada por um inimigo interno insidioso, que é o crime organizado. Os recursos públicos são desviados para alimentar um estado clandestino, que está deixando de ser paralelo, para constituir o núcleo do poder, em alguns municípios, em muitos estados e na própria União. Essa erosão interna da nacionalidade brasileira, que se assemelha a uma gangrena, coincide com o cerco internacional contra o nosso país.

    Enquanto parte da opinião nacional acompanha, indignada, as revelações do esquema Cachoeira, articula-se eixo internacional entre os Estados Unidos, a Espanha e todos os países da Costa do Pacífico, com a exceção do Equador e da Nicarágua, contra o nosso povo, mediante a Aliança do Pacífico. Não há qualquer dissimulação.

    Como informa a publicação Tal Cual, da oposição venezuelana, o foro funciona ativamente e já celebrou seis reuniões de alto nível. “Os quatro países signatários da nova Aliança do Pacífico – revela a publicação – têm, todos eles, governos de centro ou centro-direita, crêem no capitalismo, são amigos dos Estados Unidos, e favorecem os tratados de livre comércio e o princípio do livre-comércio em geral. Une-os sobretudo um temor comum e impulso defensivo frente à ascendente potência hegemônica ou neo-imperial que é o Brasil”. E termina: “sentimo-nos satisfeitos e aliviados pelo surgimento do muro de contenção à expansão brasileira, que é a Aliança do Pacífico”.

    Assim, os Estados Unidos cuidam de retomar a sua influência e presença militar na América Latina. Nesse sentido, procuram valer-se da Aliança do Pacífico para estabelecer bases militares cercando o Brasil, da Colômbia ao sul do Chile. Leon Paneta, o Secretário de Defesa dos Estados Unidos, acaba de acertar com o presidente do Chile, Sebastián Piñera, o estabelecimento de uma base norte-americana em Fuerte Aguayo, nas proximidades de Valparaíso. Entre outras missões dos militares americanos está a de treinar os carabineiros chilenos, a fim de coibir manifestações populares. Há, ao mesmo tempo, uma orquestração da imprensa e dos meios políticos e empresariais, a fim de reabilitar a figura do ditador Pinochet.

    Os Estados Unidos, que mantêm uma base no Chaco paraguaio, quiseram também ocupar o aeroporto de Resistência, na província argentina do Chaco, e o governador Capitanich assentiu, mas o governo de Cristina Kirchner vetou o acordo.

    A participação da Espanha nesse novo cerco ao Brasil é evidente. Em Madri, os embaixadores dos quatro paises maiores envolvidos (México, Colômbia, Peru e Chile) se reuniram, para defender a nova aliança, e coube ao embaixador do Chile, Sergio Romero, ser bem explícito. Ao afirmar que o bloco não nasce contra o Brasil, nem contra o Mercosul, aclara, no entanto, que o grupo recebe de braços abertos os investimentos europeus, especialmente da Espanha e dos Estados Unidos - que poderiam formalmente participar da Aliança.

    Limpemos os nossos olhos, vejamos os perigos que ameaçam diretamente a nossa sobrevivência como nação independente, nas vésperas do segundo centenário do Grito do Ipiranga. Não temos que ficar abrindo mais divisões internas, e devemos nos unir para enfrentar, ao mesmo tempo, o inimigo interno, que é o crime organizado e suas teias nas instituições do Estado, e os inimigos externos.

    Esses, sempre que estivemos avançando no desenvolvimento social e econômico, procuraram quebrar as nossas pernas, contando com traidores brasileiros. Não é preciso recuar muito no passado. Basta lembrar o cerco contra Vargas, em 1954, a tentativa de golpe de 1955, repetida em 1961 e, por fim, o golpe de 1964, com as conseqüências conhecidas. Registre-se que, apesar da vinculação com os Estados Unidos, durante o governo Castelo Branco, e a famosa doutrina das “fronteiras ideológicas”, vigente durante o governo Médici, a partir de Geisel os militares brasileiros não mantiveram a mesma subserviência diante de Washington.

    Enfim, espera-se que o Itamaraty mantenha o governo da Sra. Dilma Roussef a par dessas manobras anti-brasileiras, comandadas a partir de Madri e de Washington, e que a CPMI vá até o fundo, nas investigações em curso. Elas não devem parar nas imediações de Anápolis, mas chegar a todo o Brasil, conforme os indícios surjam. É bom conhecer a verdade do passado, mediante a Comissão formada para isso. E se faz também necessário conhecer a verdade do presente, e impedir que o crime tome conta das instituições nacionais, como está ocorrendo no México de Calderón.

    E não nos devemos esquecer que o sistema financeiro mundial é também uma forma – superior e mais poderosa – de crime organizado. E muito bem organizado.

    http://www.maurosantayana.com/

    Resumo:

    O autor elege dois inimigos da união federativa do Brasil, ou seja, do país enquanto tal, um é o crime organizado que se aproxima de tomar conta do Estado e outro seria um "cerco" americano e espanhol, ao país. Vale ser lido na íntegra.


    Tirando o risco constante de dominação do Estado pelo crime organizado, (algo meio ululante, um perigo constante) o intuito é debater se há um devaneio nacionalista nas palavras do autor, se a preocupação com esse cerco ao Brasil é real ou se algo entre esses extremos, ou seja, embora preocupe essa ascensão do país, não chega a incomodar as potências e antigas potências.

    Gentileza, não gosta destes assuntos, vaze e não fica torrando o saco, o vai vigiar aqui.
    Editado por Quadrado em 17-06-2012 às 22:42

  2. Publicidade

  3. #2

    Padrão

    Que sejamos roubados pelos estados unidos então, fica mais bonito do que pelos próprios brasileiros...

  4. #3

    Padrão

    Até quando brasileiro vai culpar os Estados Unidos pelos fracassos do Brasil?

  5. #4

    Padrão

    hahaha o simon ja caducou faz um tempo, e nao é a primeira teoria da conspiração que ele vomita

    a espanha é a grecia de 3 anos atras, e os EUA estão em queda livre como potencia, e logo logo terão que cortar gastos militares, sem contar na ameça de mais uma recessão

    esse fdp em 30 anos de senado NUNCA articulou nada para ajudar o RS, um parasita completo

  6. #5

    Padrão

    Que sejamos roubados pelos estados unidos então, fica mais bonito do que pelos próprios brasileiros...
    Tecnicamente vc está certo pois a própria europa já elegeu seus 2 maiores cancer - Os políticos e o sistema bancário


    realmente dias difíceis pro brasil e pro mundo em breve

    enquanto isso pessoal assistindo novela,BBB, brasileirão etc....

  7. #6

    Padrão

    2 é o caralho, o Brasil tem quase 200 milhões de inimigos.

  8. #7

    Padrão

    e quem pode culpar chile, peru e colombia de fazer acordos comerciais ? nós nos preocupamos mais com uruguai e paraguai que tem PIB menor que o do paraná e são porta de entrada de contrabando....

  9. #8

    Padrão

    Nosso inimigo é a Argentina, tá passando da hora de invadir lá

  10. #9

    Padrão

    Que este bando de países sul-americanos nos vêem como o império do mal, não é novidade, é a mesma visão de alguns brasileiros acerca dos EUA. Estrategicamente, o Brasil tem por obrigação ser relevante na região, mostrar sua importância e tudo mais.

    Mas o engraçado é que quando o Brasil cede aos interesses do índio boliviano, o pessoal cai matando sobre o governo, alegando que o governo é frouxo e tudo mais. O Brasil tem consciência de que é visto como uma nação imperilista pelos menores, logo, atitudes como a nacionalização de empresas brasileiras, requerem o tratamento diplomático e não militar, afim de não agravar a relação.

    Agora, o hardmobiano médio acha o país frouxo quando perde algumas refinarias para a Bolívia ou dá mais dinheiro ao Paraguai e acha que o Brasil não constrói um bom relacionamento com os seus vizinhos. Fica difícil né, o país deve se relacionar bem os vizinhos, mas se não invade para retomar as refinarias ou se dá mais dinheiro para um pobre fudido, o país é frouxo.

  11. #10

    Padrão

    Os paises da América do Sul são muito mais que 2.
    Apesar do Brasil ser a grande puta do continente, sempre dando pra todo mundo, ninguém respeita nosso país.

  12. #11

    Padrão

    Os paises da América do Sul são muito mais que 2.
    Apesar do Brasil ser a grande puta do continente, sempre dando pra todo mundo, ninguém respeita nosso país.
    Pelo menos as putas recebem pelos seus serviços. Mas fica tranquilo, a gente ainda esquarteja esses filhos da pulta(de outra puta, não do Brasil, apesar de mamarem igualmente nas nossas tetas).
    Editado por Rotpar em 18-06-2012 às 2:12

  13. Publicidade

  14. #12

    Padrão

    Agora, o hardmobiano médio acha o país frouxo quando perde algumas refinarias para a Bolívia ou dá mais dinheiro ao Paraguai e acha que o Brasil não constrói um bom relacionamento com os seus vizinhos. Fica difícil né, o país deve se relacionar bem os vizinhos, mas se não invade para retomar as refinarias ou se dá mais dinheiro para um pobre fudido, o país é frouxo.
    Tem que ter um meio termo, por exemplo, os acordos comerciais feitos entre México e Brasil foram muito acertados e esses deveriam ser usados de modelo para diplomacía com os outros países da nossa "esfera de influência", a relação do Brasil com a Bolívia é rídicula, BNDES bancando uma estrada que vai cruzar a Bolívia inteira e olha o que eles fazem e já fizeram por nós, decidiram legalizar todos os carros não importando a procedência (Bolívia virou destino de carros roubados no Brasil), invadiram as Refinarias, quebraram acordos diplomáticos no episódio da expulsão de Brasileiros perto da fronteira.. enfim, é muita ingratidão para um país só, e o Governo PTista sempre aceitou de mãos atadas, parece que a Bolívia tem o Imperialismo Continental e não ao contrário.
    @SDF

    Já li tantas notícias de "orquestrações" Políticas que não acredito em mais nenhuma, pra mim é só invenção igual aquelas notícias de que "Estados Unidos implantam chip obrigatório sobre a pele".

    A nossa Indústria está diminuindo, a economia desacelerando.. não creio que sejamos uma ameça economica para os Estados Unidos (A China sim seria), até onde eu sei não caiu nada no WikiLeaks sobre bases militares na América do Sul, a unica coisa que eu lembro de ter sido revelado foi a preocupação dos Estados Unidos sobre a ascensão do programa espacial Brasileiro, mas isso lá para 2009.

  15. #13

    Padrão

    Qual é partido mais envolvido com empresas espanhola?

    Pergunta bem fácil.

  16. #14

    Padrão

    o pior inimigo do Brasil atualmente.


  17. #15

    Padrão

    hahaha o simon ja caducou faz um tempo, e nao é a primeira teoria da conspiração que ele vomita

    a espanha é a grecia de 3 anos atras, e os EUA estão em queda livre como potencia, e logo logo terão que cortar gastos militares, sem contar na ameça de mais uma recessão

    esse fdp em 30 anos de senado NUNCA articulou nada para ajudar o RS, um parasita completo
    falou tudo... ele sempre se apoiou no rótulo de que pelo menos é honesto...

  18. #16

    Padrão

    2 maiores inimigos:

    1- pt

    2- psdb

  19. #17

    Padrão

    Primeiro o cara ataca o PSDB dizendo que o Miro fez uma pergunta que ficou no ar. No ar? Só por que o amigo pagou com cheques de uma empresa? Quem aqui conhece TODOS os amigos dos seus amigos?

    Ao menos a casa era dele e o valor pago pela casa era o valor de mercado, certo? Enquanto outros por ai pagam 400k em uma casa de 3mi e acham isso NORMAL. Além disso, ainda dizem que "não sabe" o quanto vale a sua atual casa no mercado e que não sabe porque não é corretor e tem mais trabalho para fazer pelo estado. Oras, pergunta simples, quem aqui não sabe o valor das suas casas? Principalmente uma pessoa que "batalhou" por uma casa de 3mi não vai saber o valor?

    Segundo, EUA querendo cercar o Brasil? Vai instalar um HAARP aqui também?

    É cada coisa, pqp...

    O problema do Brasil é um único. EDUCAÇÃO!

    Essa mesmo, a que cria pessoas com esses pensamentos imbecis, a que cria políticos que roubam, a que cria pessoas coniventes com o roubo, a que cria pessoas que aceitam essas "ajudas".

    Normalmente pessoas com esses pensamentos RIDÍCULOS em uma sociedade com uma educação boa, são facilmente descartadas por vender ideias sem pé nem cabeça. Já na nossa, ela ganha até tópico na hM (rs) e site com recursos do governo.

  20. #18

    Padrão

    Só eu percebi que o texto é na verdade uma mensagem subliminar?

    "Perillo = PSDB = Cachoeira = Crime Organizado"

    Estranho, "esqueceram" de citar que Agnelo e Cabral, que são do mesmíssimo grupinho.

    Só colocaram a pataquada de controle dos EUA para dar peso e não ficar tão descarado.


    PS> E aí, já arranjaram a desculpa esfarrapada para Agnelo ter "comprado" por 400k (que nem isso tem comprovação de fonte) uma casa que na época valia no mínimo 2kk?

  21. #19

    Padrão

    O problema do Brasil é um único. EDUCAÇÃO!
    FATO, enquanto as escolas ensinarem apenas a ler e escrever e não a pensar o Brasil vai continuar como está.

  22. #20

    Padrão

    O maior inimigo do Brasil eh o brasileiro.

  23. #21

    Padrão

    Que bosta de texto. Nem merece um tópico. Sempre querem encontrar um culpado pelo próprio fracasso.

  24. #22

    Padrão

    Parei no tal cual

  25. #23

    Padrão

    O texto é coerente, a tensão entre conservadores e progressistas hoje é evidente dentro do Brasil, na américa latina e no mundo, como um todo. O cenário internacional está mudando. Não temos mais a bi-polaridade da guerra fria, nem a Hegemonia americana dos anos 90 e 2000, hoje há de fato um mundo multi-polar, globalizado, em crise e com significantes levantes por mudança em todos os cantos do globo.

    Qualquer movimentação militar no nosso quintal (o nosso e não dos americanos, a américa do sul, o deles é a central), tem que ser acompanhada de perto. A articulação com os EUA já aconteceu com o Brasil em diversos momentos da história, desde o governo do FHC até a influência na descolonização, não há motivos para duvidar de um alinhamento entre outros países e eles, enquanto o Brasil adota uma postura claramente independente na política externa mundial.

    A ameaça do Crime Organizado não é nenhuma novidade, inúmeros grupos tentam tomar o Brasil na mão grande desde que fincaram uma bandeira portuguesa em Porto Seguro há 500 anos. A diferença é que a PF finalmente pegou, com grampos e provas documentais, um grupo que envolva inúmeros setores da iniciativa privada, inúmeros órgãos de governo (das 3 esferas) e a imprensa. Conseguiu envolver a Mídia, o Legislativo, o Judiciário e o Executivo de pelo menos 4 estados da nação.

    Estamos vendo história acontecer diante dos nossos olhos.

    Eu tinha um professor no cursinho, o Ciro, que sempre gostava de falar sobre visão retrospectiva e visão prospectiva. Quando estudamos história, vemos de forma retrospectiva o que aconteceu, sob óticas que observaram os acontecimentos ou os estudaram. O que a gente parece não ter é a visão prospectiva, de saber enxergar o que poderá acontecer daqui em diante, pondo na mesa os fatos do passado e do presente. Por isso mesmo é preciso que o País esteja seguro e protegido, com aliados fieis.

  26. #24

    Padrão

    O mais engraçado mesmo é que o criador do tópico diz que a Veja que cria factoides. hahahaha

  27. #25

    Padrão

    Haha, o golpe de 64 foi provocado por "traidores"???

    Em 64 houve a maior mobilização popular da história do Brasil pra derrubar o jango...

Página 1 de 2 Última

Compartilhar

Permissões